Transformação digital: entenda a sua importância para o marketing

Não é por acaso que você está lendo sobre Transformação Digital. Provavelmente você não consegue mais imaginar a sua vida sem os recursos e as ferramentas que a internet propiciou nos últimos anos, certo?

Estamos hiperconectados e passando por um processo vertiginoso de mudança para o digital. Também conhecido como Digital Transformation ou DT, esse fenômeno é algo irreversível, mas que pode ser adaptado à nossa vida pessoal e profissional.

Para as empresas, a Transformação Digital é uma necessidade, pois significa a linha que divide o sucesso da estagnação. Para a sociedade, é uma mudança de paradigma, uma guinada na história que tem transformado o mundo de maneira irreversível.

Para entender o que é a Transformação Digital em cada uma das suas etapas, implicações, nuances e, sobretudo, na sua importância para as empresas e para o marketing, continue a leitura deste artigo!

O que é a Transformação Digital?

Trata-se do ápice da revolução informacional iniciada na década de 90 com o desenvolvimento da internet, que levou a uma comunicação em massa horizontalizada. Essa é uma oportunidade da tecnologia apresentar formas mais rápidas de fornecer respostas e transmitir dados.

O desenvolvimento tecnológico está se tornando um agente por si mesmo nas interações, afetando o modo como nos comportamos, relacionamos e consumimos. As diversas ferramentas que têm surgido abriram possibilidades antes só sonhadas na ficção científica, tornando a nossa vida mais rápida, transversal e comunicativa.

Há um eixo central de inovações tecnológicas que sustentam a Transformação Digital e fornecem os parâmetros para o seu desenvolvimento. Esse eixo é erguido sobre 4 novidades tecnológicas.

Computação em nuvem

A capacidade de armazenar dados remotamente, tornando-os acessíveis em qualquer dispositivo com acesso à internet.

Big Data

Condições de armazenar um volume de dados em quantidade inimaginável, permitindo um longo índice online de conteúdos e informações acessíveis rapidamente.

Internet das Coisas

Uma das maiores revoluções tecnológicas atuais, permite que ferramentas, eletrônicos e mesmo roupas e acessórios conectem-se à internet, trocando dados constantemente.

Inteligência Artificial

Capacidade de interação e manifestação de máquinas e softwares para executarem tarefas humanas autonomamente, aprendendo e se autodesenvolvendo.

A Transformação Digital atingiu patamares que permitem considerá-la inevitável. Portanto, empreendedores, gestores e profissionais de marketing (digital ou não) devem saber lidar com ela.

Por que ela é importante para as empresas?

Do ponto de vista teórico, a Transformação Digital se dá por 3 etapas. Claro, esses estágios não são rígidos. Ao comparar as mudanças que ela promove na sua vida enquanto usuário da internet e na empresa, você vai notar diferenças.

Se, por um lado, a ordem desses estágios não é fixa, por outro eles acabam acontecendo em qualquer empreendimento, de uma forma ou de outra. Se você suspeitar que a sua empresa está queimando etapas, é melhor intervir.

Veja detalhadamente os passos da Transformação Digital na gestão, no marketing e outros processos do seu empreendimento.

Digitização

Ao pé da letra, esse termo significa “levar para o meio digital” ou “transformar em digital”. Essa etapa é a mais rudimentar — e ao mesmo tempo a mais necessária — para a Transformação Digital.

Parece exagero, mas é comum encontrar empresas que não transferiram seus documentos e informações para o meio digital. Ainda há muitos arquivos físicos, almoxarifados e transações que pedem firmas reconhecidas em cartório e outros procedimentos analógicos do tipo.

É interessante notar como a DT é um processo desnivelado. Enquanto alguns negócios já lançam mão do autoaprendizado de algoritmos e softwares aplicados aos processos, outros ainda dependem de papel e caneta para tudo.

Pode-se dizer que uma parte desse desnível se deve a questões relacionadas a como cada geração encara a tecnologia. No entanto, independentemente da faixa etária média das organizações, é possível levar as transformações a todos.

Digitalização

Embora esse termo se pareça com aquele que designa a etapa anterior, eles têm significados muito diferentes. Digitalizar tem mais a ver com processos e pessoas do que com documentos.

As empresas que estão na fase de digitalização já sabem que o ambiente digital e suas ferramentas melhoram procedimentos. Assim, elas começam a lançar mão de novos processos que não seriam possíveis analogicamente. Trabalhar de casa ou remotamente, por exemplo, seria impensável há cerca de 10 ou 15 anos para muitos funcionários.

Esses processos simplificam tudo e tornam a rotina mais fácil e rápida. Para o gestor, abre-se a oportunidade de deixar as tarefas repetitivas e que demandam precisão para as máquinas, enquanto os seres humanos se destacam pela criatividade e inovação.

Transformação Digital propriamente dita

A DT propriamente dita, terceira e última etapa, é o resultado de todas as mudanças descritas até aqui. Suas implicações são profundas e impactam o modo de vivermos em sociedade, para além das relações de trabalho.

Nossas expectativas, interações em grupos sociais e amizades sofrem mudanças. Com elas, nasce também uma nova forma de ver o mundo, mais global e plural. Os processos cognitivos das pessoas adaptam-se para lidar com mais informações e elas se tornam multitarefas.

Como as relações de compra de produtos e contratação de serviços estão incluídas nesse bojo, o marketing é especialmente afetado pela Transformação Digital. Veremos como lidar com isso mais adiante.

Por ora, perceba algumas mudanças mais óbvias impulsionadas pelas três etapas que descrevemos e como elas interferem no funcionamento do seu negócio, bem como nas relações humanas no interior da empresa.

Permite que as operações sejam automatizadas

Processos repetíveis e escalabilidade costumavam ser termos que se aplicavam apenas a grandes indústrias e corporações. Com a revolução digital, o pequeno e médio empreendedor passa a ter contato com isso.

Automatizar as operações é um recurso que gera economia de tempo e dinheiro, permitindo mais investimentos em atendimento. Assim, a Transformação Digital possibilita que o consumidor fique duplamente satisfeito.

Outro recurso importante e que pode ser preservado é a energia do seu colaborador. Se antes as tarefas repetitivas causavam cansaço e desgaste, agora os profissionais podem se concentrar em tarefas criativas.

Isso muda, inclusive, alguns pressupostos que o departamento de Recursos Humanos utilizava nas contratações.

Possibilita modelos de negócio mais ágeis

As etapas entre a venda e a entrega nunca foram tão rápidas. Também se tornaram comuns os modelos de negócio do tipo SaaS (Software as a Service), que privilegiam mais pessoas pagando menos por serviços que já foram vendidos como produtos caros.

O mundo digital facilita também que testes sejam realizados nos produtos enquanto são vendidos. Antigamente, esse tipo de ação seria caríssima, demandando uma estratégia específica de publicidade.

Melhora a experiência do usuário

O outro lado da revolução digital é que ela promoveu a pressa e a expectativa do consumidor. Como dissemos, com modelos de negócio ágeis e automação das atividades, o consumidor passou a ser o foco.

Com isso, ele começa a realizar compras mais conscientes, uma vez que conta com meios de se educar sobre os produtos ou serviços. O seu nível de exigência hoje é muito alto, e as empresas que não conseguem enxergar isso sofrem para se estabelecer no mercado.

Facilita o atendimento ao cliente

A boa notícia é que o atendimento também ficou mais fácil. Ele pode ser automatizado sem deixar de ser humano, e é muito mais simples recolher opiniões de clientes e repassá-las ao setor de produção.

Cresce a utilização do chamado SAC 3.0, realizado especialmente nas redes sociais. Esse tipo de proposta visa a tornar o Serviço de Atendimento ao Consumidor mais do que apenas um tira-dúvidas ou uma ouvidoria de reclamações.

Nele, os clientes se tornam ativos e diálogos são estabelecidos entre eles e as empresas. No final, todos saem ganhando: o empreendimento se aproxima dos consumidores e compreende cada vez melhor seu perfil. Os clientes, por sua vez, recebem atendimento mais individualizado e humano.

Como lidar com a Transformação Digital?

A Transformação Digital é o agora, e as empresas que não se integrarem a ela estão fadadas à estagnação, ou pior, a fecharem as portas. Parece dramático, mas fica mais fácil aceitar essa realidade se você pensar que a adaptação à DT não é um bicho de sete cabeças.

A revolução atinge diretamente todos os processos da empresa, desde os clientes internos (setores e profissionais interdependentes) até o cliente externo (leads e consumidores). Na parte interna, a Transformação Digital afeta as rotinas e os procedimentos, tornando-os mais ágeis e produtivos, conferindo, por conseguinte uma vantagem de mercado.

Quanto ao cliente externo, afeta o modo de você lidar com ele, ao considerar o novo perfil do consumidor online ou — como já é comum se referir a ele — consumidor 3.0. É aqui que entra o marketing digital.

Qual é a importância do marketing para a Transformação Digital?

Essa nova forma de fazer marketing é, por si só, uma das faces da Transformação Digital. Quem trabalha na área observa com certa curiosidade como algumas empresas têm dificuldades de adaptação a ele, face a tantas novidades.

O marketing online é pensado segundo os mesmos pressupostos do modelo tradicional. No entanto, pela natureza fluida e ágil da internet, ele deve ser um livro aberto para todos os envolvidos. Então, não é suficiente delegar esse trabalho a alguns colaboradores e aguardar novas vendas apenas.

O marketing online — assim como a Transformação Digital — tem enorme potencial para trazer clientes ao seu negócio de maneira barata e escalável. No entanto, ambos são, antes de tudo, serviços inerentes à área de inteligência digital de negócios.

Se você encará-los como tal, vai se tornar uma parte importante de um processo orientado a números e cujos relatórios não são apenas uma satisfação dos profissionais ao gestor, mas uma rica fonte de insights para melhorias no mês seguinte.

Abaixo, listamos algumas atitudes desejáveis a quem pretende assimilar o processo de Transformação Digital pela via do marketing na internet.

Dê importância ao planejamento

Há um ciclo que se repete mensalmente e que determina um marketing digital sadio. Se você souber aplicá-lo, vai facilitar a sua rotina no que diz respeito às vendas de produtos e saber exatamente onde estão os problemas para resolvê-los.

  • Planejamento > Execução > Relatórios > Análise > Planejamento

Repare que o ciclo começa e termina com o ato de planejar. Quando você documenta todas as ações que pretende desenvolver ao longo do mês ou do ciclo — há empresas que preferem ações trimensais —, traça uma rota com metas bem claras.

Em seguida, executa essas ações. Dificuldades vão surgir naturalmente e, em alguns casos, certas decisões tomadas no planejamento vão se mostrar impossíveis na prática. Tenha o cuidado de incluir isso nos seus relatórios e seguir adiante, até o fim do ciclo.

No momento de análise, essas falhas vão ser apontadas e servir como base para a elaboração do planejamento do mês ou ciclo seguinte. Mantenha essa estrutura rodando por alguns meses e você vai se espantar com o quanto é capaz de aprender em períodos bem curtos.

Utilize novas ferramentas tecnológicas

Se você observou todas essas etapas e concluiu que é impossível arranjar tempo para tudo isso, vai ficar satisfeito em saber que há ferramentas que as tornam bem mais simples.

Com umas poucas plataformas em nuvem, é possível medir e armazenar dados sobre quase tudo no seu marketing digital. Além disso, a própria execução é facilitada, com recursos de disparo automático de e-mail marketing e postagem em redes sociais, por exemplo.

Relatórios ficam prontos com uns poucos cliques, e números segmentados — filtrados por data, perfil do consumidor, produto etc. — permitem análises aprofundadas e instantâneas do seu desempenho.

Aprenda com os erros

Você deve ter percebido que a Transformação Digital torna o marketing mais barato e ágil. Assim, é possível gastar tempo com algo que seria caríssimo há cerca de 20 anos: tentativa e erro.

Não é exagero dizer que quanto mais você errar, mais vai lucrar. Com hipóteses e testes, você valida opiniões em poucos dias e quase sem custo. O achismo cede lugar a uma postura, digamos, mais científica no fazer marketing.

Ao fazer isso, você vai se espantar com a forma como as conclusões fogem aos lugares-comuns a que as nossas opiniões nos levam. Em poucos dias, vai perceber que o seu potencial cliente pensa muito diferente de você, e vai poder agir de acordo com essa descoberta.

Invista em marketing digital

Não se trata de mais uma opção: o marketing digital é uma necessidade e não deve ser pensado como um custo, mas como investimento.

Em suas formas mais modernas de interação com o potencial cliente — criando conteúdo, recebendo opiniões e envolvendo a sua marca em questões importantes que fazem sentido para os consumidores —, ele o coloca como parte da Transformação Digital.

Isso significa que você antecipa mudanças, aprende sobre o mercado e se torna parte dele em vez de ficar reagindo a estímulos e gerando ansiedade no time.

Inove nas estratégias

Se você pode fazer tentativa e erro, pode inovar. No entanto, é bom fazermos algumas considerações sobre o uso dessa palavra, já que a necessidade de inovar não é algo que valha por si só, e nem serve para inflar a vaidade dos envolvidos.

Ao longo da Transformação Digital, a necessidade de inovar surge de uma expectativa dos seus potenciais consumidores com relação a certos produtos, serviços ou processos. Por outro lado, aquilo que é bom deve permanecer o mesmo.

Sendo assim, tome cuidado para não ceder a modismos. Se você pretende inovar, faça testes. Uma novidade deve ter melhor performance, ser mais barata ou mais cativante para o cliente ou potencial cliente — caso contrário, é melhor investir no que já dá certo.

Coloque o foco no consumidor

A Transformação Digital transferiu a importância que antes era dada ao produto e à empresa para o consumidor. Isso chega a ser uma espécie de revolução da publicidade, com consequências profundas para o fazer marketing.

Assim, os interesses dos clientes ficam em primeiro plano. Eles compõem a complexa jornada do comprador, com suas preferências, planos, sonhos e sensação de pertencimento que o seu produto deve ajudar a solucionar.

Conhecer as pessoas que compram de você de maneira profunda é uma enorme necessidade, e não importa se o seu negócio é uma loja pequena ou uma grande indústria.

Eduque o cliente e posicione-se

O conteúdo é a chave para estreitar esse relacionamento. O seu cliente não compra mais movido pela “mágica” de um vendedor apenas. Ele quer saber sobre custo-benefício, faz análises comparativas entre produtos concorrentes e se informa sobre os menores componentes de um equipamento.

Se ele está ávido por esse tipo de informação, ninguém melhor para explicar tudo a ele do que a sua empresa por meio de um blog. Afinal, é muito bom que ele adquira conhecimento sobre cada aspecto daquilo que você vende, mas o especialista deve continuar sendo você.

Qual é a importância da Transformação Digital para o marketing?

Podemos sintetizar tudo que expusemos até aqui dizendo que a Transformação Digital mudou drasticamente a forma como as empresas se relacionam com seus potenciais clientes.

Hoje, o mercado online é o que mais cresce. O tempo de interação em redes sociais aumenta, os consumidores, mesmo quando vão em lojas físicas, pesquisam antes no Google os produtos que desejam e quais são as lojas em que pretendem comprar.

Os limites entre o mundo virtual e real estão cada vez mais tênues, e é trabalho do marketing digital compreender isso e lidar com esse novo mercado.

Ele faz isso por meio das inovações tecnológicas, do conhecimento de tendências de mercado, perfis de consumidores, técnicas de SEO, ranqueamento e discurso, além de saber analisar os indicadores para mensurar o resultado de cada novo ciclo e traçar novas estratégias.

Para isso, o marketing digital conta com diversas frentes: Marketing de Conteúdo, Inbound Marketing, Marketing de Influência, Automação de Marketing e E-mail Marketing, para citar apenas as mais comuns.

Cada uma dessas vertentes trabalha uma área relevante da Transformação Digital e da relação do potencial cliente com a empresa.

A Transformação Digital já é uma realidade. Os meios digitais de comunicação e a velocidade com que os dados são compartilhados crescem exponencialmente. Que tal fazer a sua empresa crescer junto, compreendendo o comportamento do consumidor?

Por ser um assunto central para o sucesso da sua empresa, achamos que você deve se aprofundar um pouco mais na Transformação Digital. Baixe agora o nosso material sobre o tema e complete as lacunas que vão tirar seu negócio do lugar-comum e revolucioná-lo!

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *